Dois Degraus para Fora

September 7, 2017

 

“Two Degrees off Center” é um blog mensal da Rich Keys sobre as lutas pessoais, problemas e tópicos que falam sobre a experiência SUD / LGBT. Às vezes, será sério, às vezes engraçado, mas sempre abordará as coisas de uma perspectiva ligeiramente diferente.

Dois Degraus  fora do Centro

Por Rich Keys

A Lição de Vida
Setembro 2017

Algumas semanas atrás, levei Tony, um amigo afro-americano gay, para um restaurante que tem comida deliciosa e deliciosos garçons. Chad se apresentou e perguntei se ele estava  ligado com os “Hanging Chads” das eleições de 2000. Isso teve o duplo significado e disse: “Não, mas eu queria estar”. Nós brincamos muito o tempo todo, e finalmente perguntei-lhe: “Você é gay?” Ele disse: “Não, eu tenho uma namorada”. Eu respondi “Você deveria ser – você seria um grande gay.” Ele riu, e meus pensamentos tolos assumiram o controle.

 

“Realmente, você seria um grande gay. Você é realmente atraente . Você tem uma grande personalidade, um grande senso de humor, e você realmente  interage bem com os outros … e eu aposto que você realmente gosta de festas gay – elas são muito mais divertidas que festas hétero. “Ele disse que a mãe dele é gay, então ele cresceu com muitos gays.

Então eu acertei com ele…

 

“Você gostaria de ter aulas?”  Isto realmente chamou a sua atenção.

 

“Vemos para a primeira aula. É apenas uma visão geral, uma orientação do que significa ser gay. Se você estiver interessado, pode tirar o resto das lições. Sem obrigação, sem pressão. Eu estarei lá, então você estará com alguém que você conhece e eu vou apresentá-lo aos outros caras. Eles são realmente ótimos. Tony e eu acabamos de sair de uma reunião, e Tony está realmente interessado em fazer a mudança. “Tony jogou junto e  continuei.

 

“Após as aulas, você tem uma breve entrevista, assina alguns formulários e você será  gay. É isso aí. É realmente muito mais fácil do que as pessoas pensam … e não faço nenhuma comissão sobre isso. Estou sendo totalmente sincero. Chad, se você já pensou em ser gay, talvez seja o momento “.

 

Chad disse que pensaria nisso e prometi acompanhar a próxima vez que o vier no restaurante. Bons risos, fizemos um novo amigo.

 

No dia seguinte veio a notícia de Charlottesville. De repente, KKK não era mais apenas três pontapés no beisebol, e queria me esconder no armário branco, mas, com sou gay, nasci dessa forma e não posso mudar isso. Eu assisti os racistas com suas tochas, e pensei no momento em que percebi que eu era gay, me senti perdido pela primeira vez na minha vida – os negros e sua escravidão e suas lutas de direitos civis tornaram tudo muito real pelas câmeras de hoje; os hispânicos e sua luta pelos direitos nos campos; os asiáticos que construíram as ferrovias e foram enviados para campos de internação; imigrantes indocumentados de hoje que são separados de suas famílias por fita burocrática vermelha, branca e azul. Enquanto o presidente Martin (eu mudei seu nome para proteger sua privacidade) culpava todos, depois o KKK e os supremacistas brancos e neonazistas, depois voltou a culpar todos, parte de mim tinha vergonha de ser branco e me identificar com Ele e seus argumentos justificativos ao seu redor apenas por ter a mesma cor da pele.

 

Liguei para Tony e perguntei se havia algumas lições que eu poderia tomar para me tornar preto.

 

Eu amo minha tribo LGBT. A associação não é restrita por cor. Toda tonalidade é bem-vinda. Nós amamos e julgamos por outros, esperançosamente, padrões mais elevados. Buscamos encontrar o bem um com o outro, onde temos um terreno comum, e buscamos construir verdadeira empatia, ouvindo e aprendendo, compartilhando e cuidando. Como parte da tribo SUD, também somos levados ao Pai Celestial, ficando mais perto do Salvador e dependendo do Espírito, “não sabendo o que fazer”. Esse vínculo sustentou os israelitas por 40 anos, escravos negros por centenas mais, e LGBT em nossa jornada contínua de respeito e igualdade tanto aqui como no exterior, todos a caminho da Terra Prometida.

 

Se outros realmente perceberam a beleza da visão de onde estamos, todos iriam gostar de ter estas lições.

Dear Reader: Thank you for visiting Affirmation today. As we close the year 2021, please consider supporting our work to create and sustain communities of safety, love, and hope for LGBTQIA+ current and former Latter-day Saints and their families and friends by making a donation today. Your donation now will help host our international and regional conferences, support local activities, sustain our online communities, provide suicide prevention training, and ensure that Affirmation is able to effectively promote understanding, acceptance, and self-determination of individuals of diverse sexual orientations, gender identities and expressions. Please donate now.

Receive the Affirmation e-newsletter with content like this in your inbox!

Leave a Comment